Verborragias imagéticas

Quentin Tarantino sabe usar bem em seus filmes, tanto que é preciso colocar uma pausa para entender que diabos de diálogos eram aqueles, cheios de metamor(verbos) e colocações intrigantes e sem sentido. Tento escapar um pouco disso lendo Jack Kerouak, em sua obra que o colocou na boca do The New York Times e, posteriormente,... Continue lendo →

Anúncios

Os números de 2015

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2015 deste blog. Aqui está um resumo: Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 900 vezes em 2015. Se fosse um bonde, eram precisas 15 viagens para as transportar. Clique aqui para ver o relatório... Continue lendo →

Em tempos intranquilos

Os primeiros planos da noite eram buscar mais fontes para a produção de um projeto, ler sobre alguns cineastas brasileiros e suas obras e ler algum artigo baixado no início da manhã. Mas se você mora num bairro onde eu moro, a parte do sossego, não é a parte das 19 horas em diante. Perdi... Continue lendo →

Grota do Arroto

Na sexta-feira de ser otária e no dia do furacão Patrícia, ficou avisado que nada permaneceria normal, inclusive na Grota do Arroto. Seis horas da manhã não é o horário ideal para abrir os olhos, mas lá estava ela pensando em um entrevistado da reportagem. Automaticamente, como sempre, deixou aberto um olho para futricar no... Continue lendo →

É tempo de… esperar?

Durante aquela pausa entre a tragada e a fumaça que parece abraçar o mundo quando vai em direção ao céu, pensei em quanto tempo ainda resta para fazer aquilo do papel, por exemplo: Quantos dias eu ainda vou ter pra gastar o mísero dinheiro em carteiras de cigarros cada vez mais caras – que não... Continue lendo →

Intensidade

Escutei a palavra intensidade e comecei a dissecá-la na mesma hora e pensei que deveríamos ir com calma com essa coisa de significações. Nem tudo é esse bate-volta sem respirar que as pessoas têm como verdade. Eu quero mais é o tempo maior, crescido, deitar na rede e ver esses significados aí da vida. Dessa... Continue lendo →

Parar de reclamar, começar a agradecer.

Às vezes podemos ser acometidos por minutos de reflexão. Os lugares podem ser os mais distintos possíveis: mesa de bar, caminhada para o trabalho, sala de casa ou engarrafamento do trânsito. Nesses momentos, comecei a refletir sobre a falta de agradecimento e o excesso de reclamação. O que se vê na sociedade moderna são jovens... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑