Se for o caso, esqueça

O mundo ganhou um peso maior, não é?
O que já havia sido desgastado, aos poucos, também
Do sofá, dos museus, das praças
Ressignificados pela ausência
Das conversas, ironias e aceitações

Quando machuca é hora de parar, avaliar
Se distanciar dos fatos para entendê-los em sua plenitude
Semanas, meses, um punhado de anos depois
Você nunca vai saber
“O presente já passou”

Se você é do agora, e desistiu, vai se acostumar
Se você é do futuro, e insistiu, vai se acostumar
Delicadamente, em seu tempo, todos vão se acostumar
Depois das tentativas, claro
Desistirmos sem tentar, jamais

E os eixos vão se readaptando aos seus locais de origem

A roda volta a rodar
O trabalho precisa ser feito
As amizades mantidas
Os compromissos marcados
Os fichamentos dos livros
A fatura do mês
O evento no fim de semana
Mudar a cor do cabelo
Lembrar de marcar o despertador

Ufa! Será que aquela dor já passou?

É preciso dedicar-se a si mesma
Ser sua linha de frente
Um passo à frente
Sair do lugar

E, se for o caso, esqueça
Esqueça
Esqueça
Esqueça

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: